Kate Moss, Alexander MacQueen,Marc Jacobs e os anos 90!!!

7 jan 2015 0 0

E se você acha que os anos 70 foram anos de loucura, “rebobina” a fita que você vai relembrar que, pelo menos no mundo da moda, eles foram fichinhas perto do “maluco-beleza” anos 90, já sendo bem eufemista.

Como vídeo cassete é coisa do passado, lembranças da época virão à tona com a leitura do livro: “Champagne Supernova – Kate Moss, Marc Jacobs, Alexander McQueen and the 90’s Renegades who Remade Fashion” (título emprestado de uma canção da banda Oasis), obra da escritora, e também, jornalista-editora do New York Post, Maureen Callahan, que lançou este “soco no estômago do mundo da moda”, no segundo semestre de 2014 e que agora, com novo selo de entretenimento da Rocco, o Fábrica 231, chega às prateleiras do Brasil.

foto reprodução

foto reprodução

O livro traz três ícones que transgrediram regras, ditaram mais do que moda, viraram (e ainda são) tendências, levantaram bandeiras e quebraram paradigmas e rótulos, são eles: a modelo londrina Kate Moss, símbolo cool que, segundo a revista Forbes, é uma das modelos mais ricas e influentes do mundo, o extravagante estilista Alexander MacQueen, que, de forma meteórica, alcançou Galliano, mas calou ao suicidar-se em 2010, e Marc Jacobs, que criou uma marca de milhões de dólares, foi nerd e ficou gato, e já namorou até ator do pornô brasileiro.

foto reprodução

Alexander MacQueen – Kate Moss – Marc Jacobs

Histórias escabrosas dos bastidores da moda estão destiladas em frases que deixam nossas mentes cheias de exclamação, interrogação e até reticências. A edição da Vogue americana, em setembro, chegou a publicar um trecho do livro que trazia a conturbada relação entre Alexander MacQueen e sua mentora, que também cometeu suicídio, a jornalista de moda Isabella Blow. O estilista estava cada vez mais insatisfeito e cheio de estresse com a “reverência mundial” e a pressão que aquilo ocasionava, ao ter que entregar novas coleções em tempo muito curto. O uso de drogas só aumentava e sua tristeza também, o que resultou no ato que o tirou a vida.

foto reprodução

foto reprodução

Kate Moss sempre foi uma verdadeira modelo rock and roll e nunca fez questão de esconder isso. Seu lado mulherzinha a fez sofrer pelo ator Johnny Depp e seu lado “porra louca” a levou para reabilitação. Marc Jacobs conseguiu transformar sua marca, seu estilo, seu corte de cabelo, seu corpo, tudo para melhor e colhe os frutos disso até hoje.
Então, vamos à leitura sobre esse trio que “levou a rua para as passarelas e ampliaram a noção do que é estiloso, tornando a moda mais inclusiva e divertida”, de acordo com a autora, Maureen Calahan, em entrevista à revista Veja.

 

Por Bel Soares / Foto: Reprodução

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *